Imprensa

Press

« Voltar « Back

Portaria é analisada como um "teste" para que o tribunal permita o julgamento virtual de grandes casos

Por: JOTAImprimirVisualizar em PDF

Uma portaria do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) publicada nesta terça-feira (21/7) permite sustentações orais por meio de videoconferência durante julgamentos virtuais. Antes da norma o tribunal administrativo permitia somente sustentações gravadas, sem a participação ao vivo na sessão.

A portaria estabelece que as partes podem acompanhar o julgamento do processo na sala virtual e que eventual interrupção técnica da sustentação por mais de cinco minutos implicará a continuidade do julgamento do processo. Além disso, a sustentação deve ter duração de até 15 minutos.

Para tributaristas entrevistados pelo JOTA, com a nova possibilidade o tribunal caminha para que os casos mais complexos e valiosos possam também ser julgados virtualmente durante a pandemia da Covid-19. Atualmente, o Carf permite, entre outras situações, o julgamento virtual apenas para casos de até R$ 1 milhão ou relacionados a temas sumulados.

Conselheiros do tribunal e a própria administração do Carf, entretanto, aprovam o novo modelo de julgamento, que aumentou a produtividade no tribunal. Na quarta-feira (14/7), o tribunal administrativo divulgou em seu site que "comparando o quantitativo de processos julgados no mês de junho de 2020 e junho de 2019, sessão presencial, verificou-se um aumento de mais de 100% de produtividade" por meio dos julgamentos virtuais.

Tributaristas estavam receosos com a possibilidade de julgamento de grandes casos sem a sustentação oral por videoconferência. Isso porque, segundo os advogados, os maiores casos demandam explicações e muitas vezes geram dúvidas a serem esclarecidas pelos conselheiros. Esse tipo de atuação, segundo tributaristas, não é possível com a sustentação oral gravada.

Os advogados também destacaram que, com o possível avanço das sessões virtuais para casos maiores, também será necessária a regulamentação do despacho virtual com os conselheiros, já que o despacho é uma possibilidade de o advogado explicar pontos importantes do caso para os julgadores.

 

Teste

 

Segundo tributaristas entrevistados pelo JOTA, a portaria funcionará como um "teste" para que a administração do tribunal avalie a possibilidade de julgamento de grandes casos.

Segundo Luiz Paulo Romano, do Pinheiro Neto Advogados, o fato de o Carf possibilitar a nova forma de sustentação oral antes de abrir o julgamento virtual para casos maiores é positivo, principalmente para testar o novo modelo de julgamento. "No Carf essa participação em tempo real é essencial, porque há a possibilidade de fazer esclarecimentos de fato, pedir questão de ordem ou tratar sobre algum ponto específico do processo", afirma o tributarista.

Ele acrescenta que não é possível "fugir da realidade" dos julgamentos virtuais. A plataforma virtual, porém, deve fornecer as mesmas condições de defesa do caso em relação ao julgamento presencial. "Mesmo virtualmente queremos distribuir o memorial, despachar com conselheiros, apresentar documentos e parecer durante a sessão", conclui Romano

Clique aqui e veja a matéria completa.

Tags
Compartilhar:
Faça parte do nosso mailing Join our mailing Receba em primeira mão publicações
e comunicados do escritório
Get firsthand publications
and communications office

São PauloRua Hungria, 1100
01455-906
Tel: +55 (11) 3247-8400
Fax: +55 (11) 3247-8600ver mapasee map

Rio de JaneiroRua Humaitá, 275 - 16º andar
22261-005
Tel: +55 (21) 2506-1600
Fax: +55 (21) 2506-1660ver mapasee map

BrasíliaSAFS, Qd. 2, Bloco B
Ed. Via Office - 3º andar
70070-600
Tel: +55 (61) 3312-9400
Fax: +55 (61) 3312-9444ver mapasee map

Palo Alto228 Hamilton Avenue - 3rd floor
CA 94301 USA
Tel: +1 650-798-5068ver mapasee map

Tóquio1-6-2 Marunouchi
Chiyoda-ku - 21st floor
100-0005
Tokyo – Japan
tel: +81 (3) 3216 7191ver mapasee map

Termos de Uso
Política de Privacidade